quinta-feira, janeiro 27, 2005

Bincar

Dás-me a tua mão sempre e logo dizes vamos bincar, porque a idade é pouca e existem algumas palavras que ainda não sabes dizer bem, mas eu entendo-te logo e jogamos à bola, às escondidas, às cartas ao que tu quiseres, afinal tenho tão pouco tempo para ti e quero satisfazer ao máximo os teus pedidos, mas às vezes é dificil para mim.
Alguns dias acabo por te dizer já não tenho pilhas para mais e depois tenho que te explicar porquê, no outro dia estava muito cansada e disse-te que não queria brincar, disseste-me logo porquê já bincaste muito hoje.
É tão bom ver ter o privilégio de conviver com a simplicidade e a inocência e tudo o que de bom nos pode ensinar uma criança, obrigado por existires.